Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Pessoas divorciadas devem ter acesso à Eucaristia?
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

A Festa do Corpo de Deus (mística cristã) PDF Imprimir E-mail

Eis o dia de triunfo do Santíssimo Sacramento. É a soleníssima homenagem que a Santa Igreja tributa à Eucaristia. Este adorável Sacramento, este mistério de amor, faz com que a Igreja exulte em expansões de júbilo e agradecimento.

Não podendo reprimir o seu entusiasmo e restringi-los aos recintos sagrados de seus templos, leva este seu tesouro, aos átrios da natureza, conduzindo-o em triunfo, pelas ruas e praças da cidade, pelos campos e Searas das povoações, convidando não somente seus filhos, mas a todas as criaturas a adorarem este Divino Sacramento.

“Criaturas todas/ Jesus saudemos; / Deus Sacramentado, / Venha adoremos!”.

Sobre um tapete de flores, por entre as aclamações dos fiéis, anda o Senhor pelas ruas ricamente enfeitadas, qual amoroso pastor por entre as ovelhas queridas, lançando a Sua Benção Divina sobre o Seu povo, que cheio de fé e Amor, adora a Seu Jesus, cantando alta e sinceramente:

“Que o Santo Sacramento, / O próprio Cristo Jesus, / Seja adorado / e seja amado / Nesta terra de Santa Cruz!”

Foi Deus mesmo que ordenou a introdução desta festa da Igreja

Santa Juliana teve uma visão: "viu a igreja na figura da Lua, bela e suave a banhar-se em sua luz argenta, contudo, uma grande sombra lhe ofuscava em parte o seu resplendor".

Perguntando, afinal a causa desta sombra, Deus lhe disse:

"A Lua no esplendor da sua luz é a Igreja Católica, com as belas festas que celebra durante o ano. A sombra significa a falta de uma festa, sem a qual, não haverá brilho perfeito.

Quero que se introduza uma festa em honra do Santíssimo Sacramento, na quinta-feira depois do domingo da Santíssima Trindade". Eis a origem da festa do Corpo de Deus.

Nosso Senhor mesmo exige que festejemos com alegria, gratidão e solenidade extraordinária o Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.

Trata-se de um privilégio, particular dos cristãos que não foi concedido a nenhuma nação, a nenhuma outra religião de termos nosso Deus tão perto de nós.

De fato, o tabernáculo de Deus está entre nós!

Jesus Hóstia em nosso meio! Erigiu em nossas Igrejas o Seu Trono de Graças!

Nós, católicos, temos razão de sobejo e cânticos, com fé e amor, mistério tão belo, tão grande, tão divino.

Naturalmente, mais do que solenes procissões mais do que estes festejos de pompa e gala, embora feitos com verdadeira devoção, Jesus deseja que o recebamos em nosso coração.

Quer ser no tabernáculo nosso amigo e companheiro fiel em nosso peregrinar terrestre. Mas, ao instituir a Santíssima Eucaristia a sua principal intenção era ser o alimento espiritual da nossa alma.

Ele mesmo declara: “Minha carne é verdadeiramente comida e o meu sangue é verdadeiramente, bebida” (Jo.6,56).

Na última ceia, quando nos legou este adorável Sacramento, ordenou: “Tomai e comei, este é o Meu Corpo”.

Ó meu bom e amabilíssimo Redentor: de boa mente corresponderei aos desejos do vosso amorosíssimo coração!

Minh’alma suspira por vós! É o vosso desejo estar entre nós e entrar em nosso coração. É também, o meu desejo receber-vos na Santa Hóstia e hospedar-vos em meu coração. Mais uma vez prometo, Jesus, amante da minh’alma, hospedar-vos-ei no meu coração, muitas e muitas vezes!

Resolução: Contribuir pelo brilho da procissão de Corpus Christi e de todas as solenidades da Santíssima Eucaristia. As Santas Comunhões desta semana, oferecerei a Jesus para agradecer-lhe a Instituição do Santíssimo Sacramento. JMJ

Extraído do Livro; Leituras Eucharísticas- Ed. Vozes – 1935 - Cedido gentilmente pela amiga Geralda Maia de Caxambu – MG – Colaboração de Maria de Lourdes Salles e Passos – Niterói RJ - Paróquia São Francisco Xavier – Padres: Pedro P. de Morais e Rafael B. Caldeira (Orionitas)

30- A Festa do Corpo de Deus (Pág.126) (Narrada em 1935)