Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Você concorda com a condenação da Igreja ao uso de preservativos?
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

CATEQUESE - IGREJA PRIMITIVA ! PDF Imprimir E-mail

Chama-se Catequese normalmente ao ensinamento dado às crianças, oralmente, com a ajuda dos meios de comunicação social e audiovisuais, para as preparar para a vivência da vida cristã através da Liturgia e da recepção dos sacramentos.

É a primeira forma de Pregação.

O Catecismo da Igreja Católica começa logo por dizer :

4. - Bem cedo se chamou Catequese ao conjunto de esforços empreendidos na Igreja para fazer discípulos, para ajudar os homens a acreditar que Jesus é o Filho de Deus, a fim de, pela fé, terem a vida em seu nome, e para os educar e instruir nessa vida, construindo assim o Corpo de Cristo.

Na Escritura a Catequese chama-se a Via do Senhor :

- Fora instruído na Via do Senhor, e com o espírito cheio de fervor, pregava e ensinava com precisão o que dizia respeito a Jesus ... (Act.18,25).

A Catequese era o ensino dado pelos convertidos ao Cristianismo, os quais também já tinham sido bem instruídos :

- E, o que é instruído na Palavra, reparta de todos os seus bens com aquele que o instruiu, (Gal.6,6).

Pela Catequese se entra na vida sacramental da Igreja e na sua Liturgia, pelo que o Catecismo da Igreja Católica nos diz :

7. - «A Catequese está intimamente ligada a toda a vida da Igreja. Dependem essencialmente dela não só a expansão geográfica e o crescimento numérico mas também, e muito mais ainda, o crescimento interior da Igreja e a sua conformidade com o desígnio de Deus».(CT 13).

Numa declaração preparada pela Sagrada Congregação para o Clero ficou estabelecido que a Catequese é uma forma de ministério que tem por fim tornar a fé dos homens viva, consciente e ativa por meio da luz do ensino.

Esta declaração tem por fim esclarecer que todo o ensino deve revelar essencialmente uma pessoa : Cristo.

É ainda o Catecismo da Igreja Católica que o diz :

426. - "No coração da Catequese, encontramos essencialmente uma pessoa : a de Jesus de Nazaré, Filho Único do Pai(...), que sofreu e morreu por nós e que agora, ressuscitado, vive connosco para sempre. (...) Catequizar (...) é revelar, na pessoa de Cristo, todo o desígnio eterno de Deus. É procurar compreender o significado dos gestos e das palavras de Cristo e dos sinais por Ele realizados". (João Paulo II,CT 5). O fim da catequese é : "Pôr, não apenas em contacto, mas em comunhão com Jesus Cristo : somente Ele pode levar ao amor do Pai no Espírito e fazer-nos participar na vida da Santíssima Trindade" (Ibid.)

Portanto a Catequese não é apenas uma lição compendial que se limita a um determinado tempo de aprendizagem para se obter um diploma ou para se fazer uma celebração comemorativa.

Ela tem que revelar com toda a clareza a alegria e as exigências do caminho de Cristo, (CIC 1697), tem que se traduzir numa vida constante, na Liturgia da Igreja e na vida sacramental.

Diz ainda o Catecismo da Igreja Católica :

2688. - A Catequese das crianças, dos jovens e dos adultos visa a que a Palavra de Deus seja meditada na oração pessoal, actualizada na oração litúrgica e interiorizada em todo o tempo, para que dê o seu fruto numa vida nova. A Catequese é também o momento em que se pode purificar e educar a piedade popular. A memorização das orações fundamentais oferece um suporte indispensável à vida de oração, mas é importante que se faça saborear o seu sentido.

Jesus deu-nos uma grande prova da necessidade da Catequese pelo seu exemplo de amor pelas crianças e pelo que disse a respeito delas :

- Deixai vir a Mim os pequeninos não os impeçais, pois deles é o reino de Deus. Em verdade vos digo : quem não receber o reino de Deus como um menino, não entrará nele. (Lc.18,16).

- Mas se alguém escandalizar um destes pequeninos que crêem em Mim, seria preferível que lhe suspendessem em volta do pescoço uma mó do moinho, das movidas pelos jumentos, e o lançassem nas profundezas do mar.(Mt.18,6).

- Livrai-vos de desprezar um só destes pequeninos, pois digo-vos que os seus anjos, nos céus, vêem constantemente a face de Meu Pai que está nos céus. (Mt.18,10).

Segundo esta doutrina, podemos dizer que :

- Uma Paróquia sem Catequese, é uma Comunidade sem futuro que se identificará com uma Assembleia de Reformados e Idosos.

- Uma diocese sem Catequese é uma seara sem frutos e crivada de joio, onde não podem brotar normalmente vocações religiosas e sacerdotais.

- Uma nação sem Catequese, é um campo aberto de par em par a toda a espécie de crimes, de injustiças, de erros e heresias, de pornografia e de leis que contrariam e ofendem o bom senso e a fé cristã de todo o povo.

IGREJA PRIMITIVA

Chama-se Igreja Primitiva ao período histórico da Igreja que vai desde o ano 30 até ao Édito de Milão (313).

Foi um período do História da Igreja, de três séculos, período de formação de identidade e de desenvolvimento cultural.

Ainda podemos dividir o tempo da Igreja Primitiva em dois períodos:

* Tempo Apostólico. Foi durante este período que a Primitiva Igreja se debruçou sobre a Revelação e o testemunho dos Apóstolos e estabeleceu os fundamentos da estrutura básica da Igreja, formou o cânon das Escrituras e tomou a sua posição contra as heresias, através dos seus Credos.

A Igreja assumiu a sua própria estrutura de entidade eclesial.

Este período durou até ao ano 180, aproximadamente.

* Tempo Subapostólico. (180-313). Foi durante este tempo que a Igreja se identificou com a sua missão universal que era preciso cumprir.

Foi um período de crescimento numérico e desenvolvimento geográfico da Igreja, de Catequese, de actividade teológica e, apesar das perseguições, foi também um período de expansão através do Império e uma consciencialização dos problemas do mundo.

Foi durante este período que as escolas de teologia de Antioquia e Alexandria deram aos seus estudantes um extraordinário desenvolvimento pelos escritos que foram o fundamento instrumental da solidificação da Primitiva Igreja tradicional e contribuíram para o seu maior desenvolvimento.

A partir da primitiva comunidade de Jerusalém começaram os trabalhos missionários de Catequese entre os Gregos, os Romanos e os Africanos.

A Igreja desenvolveu uma cultura que era uma amálgama de Judaísmo, Helenismo e Romanismo.

Isto está patente nos escritos, na liturgia e no desenvolvimento sociológico da Igreja.

O esforço catequético e missionário e as apreensões contra os perigos, estão bem patentes em S. Paulo:

- Tomai cuidado convosco e com todo o rebanho de que o Espírito Santo vos constitui administradores, para apascentardes a Igreja de Deus, adquirida por Ele com o Seu próprio sangue. Sei que, depois de eu partir, se hão-de introduzir entre vós lobos temíveis que não pouparão o rebanho e que, mesmo no meio de vós se hão-de erguer homens de palavras perversas para arrastarem os discípulos atrás de si. (Act. 20,28-30).

Mesmo em face destes perigos a Igreja formou a sua estrutura hierárquica num desenvolvimento colegial, capaz de enfrentar o desafio das heresias logo que elas apareciam e de manter a pureza dos Evangelhos preservados com unidade e centralizados à volta da Eucaristia.

A Igreja Primitiva é caraterizada pela continuidade da ação da obra da Redenção e da sua aplicação conjuntamente com o seu desenvolvimento e as bases do Cristianismo, mais tarde expressas no esplendor da arte, da arquitectura e dos ensinamentos sociais, exercida pelo constante trabalho de Catequese a todos os níveis..