Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Você concorda com a condenação da Igreja ao uso de preservativos?
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

ERROS QUE OS CRISTÃOS COMETEM AO FALAR COM ATEUS PDF Imprimir E-mail
Escrito por Matthew J. Slick   

A maioria dos cristãos saem bem quando defendem sua fé. No entanto, porém, muitos caem em erros fundamentais ao falar com ateus. Nós precisamos corrigir os seguintes erros tanto quanto possível, não para ganhar um argumento, mas para levar o ateu a ter uma relação salvadora com o Senhor Jesus.

A seguir, erros comuns de cristãos ao falar com ateus.

Pedindo para uma ateu provar que não há Deus

Alguns cristãos tentarão desmantelar uma argumento ateu exigindo a ele que demonstre que não há nenhum Deus. Bem, para ser justo, uma ateu pode não provar que não há Deus mais do que ele pode provar que não há uma fábrica de sorvetes em Júpiter. O problema não está com o ateu, mas com o teísta que propõe tão impossível e ilógica questão. Geralmente, você não tenta provar uma negação. Se eu lhe pedisse que demostrasde que não há uma fábrica de sorvete em Júpiter, você poderia fazê-lo? Creio que não. Assim, isso nem é uma questão. Vamos pensar sobre a idéia que não há nenhum Deus.

Em primeiro lugar, como poderia um ateu provar que não há Deus? Ele sabe todas as coisas para dizer que não há Deus? Bem, lógico que não. Se ele soubesse todas as cosias, seria Deus. Ele pode responder contra toda evidência mostrada a favor do teísmo? De novo, não. Ele não é onisciente. Há muita informação no mundo para uma pessoa saber.

Novamente, numa argumentação você não tenta provar uma negação. É a mesma coisa que fazer algo e pedir a uma pessoa demonstrar que não existe - como uma fábrica de sorvetes em Júpiter.

Rotulando ateus

Alguns cristãos tem rotulado ateus tais como maus, tolos, adoradores do diabo, moralmente nulos. Ainda que pode haver alguns ateus que se encaixam nestas categorias (como haveria muitos na população geral), os ateus não são maus, tolos e não rendem culto ao diabo, nem são degenerados moralmente. Muitos deles são cidadãos finos, honrados, cuidadosos, amorosos e pacientes. Para um cristão, ou qualquer outro, fazer uma declaração sobre os ateus de uma maneira pejorativa é equívoco. Às vezes os ateus fazem a mesma coisa quando acusam os cristãos de serem irracionais, psicopatas ou tolos. Tais rótulos não tem nenhum valor em qualquer argumento em busca da verdade.

Geralmente, os ateus não são tolos. Muitos deles tem pensado de seu ponto de vista por muito tempo. Alguns tem vindo da religião, e, aparentemente insatisfeitos, a negaram. É claro, eu creio que os ateus tem chegado a conclusões erradas sobre Deus, mas não significa que eles são mudos. Alguns ateus tem apresentado argumentos muito poderosos contra a existência de Deus - que precisam ser endereçados - e descansam sua eternidade em seus argumentos.

Assim, só porque alguém crê em Deus e encontra alguém que não crê, não significa que um dos lados é estúpido. Rotular alguém não acrescenta nada de bom à discussão.

Ignorando as perguntas dos ateus

Se você estivesse de pé numa linha de trem e este estivesse chegando na sua frente, fechar os olhos e ignorá-lo não o faria ir para outro lugar. Se um ateu lhe faz uma pergunta e você a ignora repetidamente, seria justo para ele concluir que você é incapaz de contestar-lhe aparentemente a objeção. É claro, isto não significa que você tem que responder tudo porque o diálogo flui por ambos os caminhos. Mas é importante que você enfrente questões. Se você não tem uma resposta, admita. Isto é certo. Não significa que você está errado. Significa que você não tem uma resposta. Volte a estudar, obtenha uma resposta e torne a falá-lo.

Declarando que o ateísmo é uma religião

Os ateus lhe dirão repetidamente que eles não estão numa religião. Uma religão quase sempre se define como uma crença em uma deidade de alguma classe. O ateísmo é a não-crença em uma deidade. Necessariamente não é uma "crença que não há Deus", mas "não-crença de qualquer modo".

Rotular um ateu como uma pessoa religiosa é pôr uma barricada a qualquer comunicação eficaz. Seria como alguém dizer a um cristão: "você crê em um ser mau, tirânico que gosta de torturar as pessoas." O cristão simplesmente fecharia seus olhos e diria que a pessoa não sabe o que está falando. Assim, quão eficaz seria essa conversação dessa maneira? Não muita.

Declarando fatos insuportáveis

Ninguém tem toda a documentação para tudo o que diz. Não é certo pedir uma prova a um ateu a tudo o que ele diz. Nunca, se você for declarar um fato ou dois, é bom ter toda a documentação na ponta da língua - pelo menos ocasionalmente. Dê um ar de credibilidade ao curso de seu argumento. É claro, você não tem documentos para tudo, mas se você tiver algumas ilustrações para usar, tente e tenha isso documentado.

Nunca admitir que você está errado

O orgulho é algo danoso. Ele causa a queda. Arruína casamentos. Leva ao engano e farisaísmo. Não tem lugar na vida cristã. Nunca o cristão que admite estar errado está sendo orgulhoso. Se um ateu, ou qualquer um, provar que você está errado em algo, seja amável e cortês. Admita que você cometeu um erro e continue. Todo mundo erra, mesmo os ateus. Não há nada de mal em admitir que está errado. Isto não prova que você está errado sobre o cristianismo mais do que estar errado sobre a cor de um barco não significa que ele não exista. Mas, se você nunca admitir que está errado, você não poderá convencer a qualquer um numa discussão sobre sua posição. Você simplesmente perderá o respeito com quem está discutindo.