Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Pessoas divorciadas devem ter acesso à Eucaristia?
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

Especial - Natal do Senhor PDF Imprimir E-mail
Escrito por Dom José Freire Falcão   


Artigo do cardeal arcebispo de Brasilia (DF), dom José Freire Falcão


Lucas situa o nascimento de Jesus na história do império romano: a realização de um recenseamento. Por ser José originário de Belém deveria ele recensear-se aí. Belém era a cidade de Davi. E José era da "casa e da família de Davi"(Lc 2,4). Maria o acompanha para recensear-se também.

Em Belém, Maria dá à luz o filho, que trazia em seu ventre, numa humilde habitação.Um local impróprio para o nascimento de uma criança. e repousa na simplicidade de uma manjedoura. Jesus nasce na extrema pobreza.

Os primeiros a receberem a notícia são humildes pastores. É através deles que Deus proclama o jubiloso acontecimento.



Diz o evangelista que "a glória do Senhor envolveu-os de luz; e ficaram tomados de grande temor"(Lc 2,9). E um anjo lhes diz: "Não tenhais medo! Eis que vos anuncio uma grande alegria"(Lc 2,10). A alegria era a intervenção única de Deus na história da salvação humana: "Nasceu-vos hoje um Salvador, que é o Cristo Senhor"(Lc 2,11). Começa a era Messiânica. Chega ao termo a longa preparação de um povo para a vinda do Messias. A plenitude dos tempos. a última etapa da salvação da criatura humana.

Jesus nasce não só para os pastores e para o povo de Israel, mas para todos os povos e para toda a criatura humana. Nasceu como nosso Salvador. Salvador não de natureza política-nacionalista, mas espiritual. Salvador que exige disposição interior e virtudes morais.

Não é ele simplesmente o Messias, mas, o Cristo-Senhor. É mais que um grande enviado de Deus. É o próprio Filho de Deus feito homem. É o verbo que se fez carne e habitou entre nós.É Deus que entra na história humana e se faz um de nós.

Esta presença de Deus na história humana é anunciada na noite de natal pelo cântico angélico: Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens que ele ama" (Lc 2,14).

O acontecimento do nascimento do Filho de Deus presta a Deus o máximo de glória e revela a vontade salvífica de Deus. a glória de Deus se torna visível em Jesus recém-nascido. É ele a luz que ilumina as nações e a glória do povo de Israel(Lc 2,32), nas palavras do velho Simeão. Seu nascimento é o início de uma nova era de paz. O Deus da paz traz ao mundo a paz por seu Filho Jesus recém nascido. é mensageiro e portador da paz, Dom gratuito de Deus ao homem.

Na paz e na alegria, celebremos, mais uma vez, o acontecimento do nascimento do Filho de Deus.

Um Santo e Feliz Natal!

Disponibilizado pela CNBB em 10/12/2003