Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Você concorda com a condenação da Igreja ao uso de preservativos?
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

Maria Menina PDF Imprimir E-mail
Escrito por Bete Garcia   
Nossa Senhora, tem sido ao longo do tempo, fonte das mais diversas devoções, oriundas da piedade popular. Dentre elas, as mais conhecidas entre nós são as que se referem à: Nossa Senhora de Aparecida; Nossa Senhora de Lourdes; Nossa Senhora de Guadalupe e Nossa Senhora de Fátima.

Se pararmos para observar bem, podemos notar um fato curioso, Nossa Senhora está quase sempre representada, como uma Jovem Senhora. No entanto Ela nasceu, foi bebê, criança, adolescente, etc. como todos nós.

Estamos habituados a ver algumas imagens de Maria, enquanto criança, que acompanham às de Sant`Ana, sua mãe. Mas e de Nossa Senhora bebê? Alguém já viu alguma pintura ou escultura? E devoção?

Bem, a esta altura vocês devem estar se perguntando se existem. Existem sim, e são muito antigas. A devoção à Maria Bambina (padroeira da cidade de Milão, Itália) remonta ao ano 1007, ano em que a Igreja de Santa Maria Fulcorina, foi dedicada ao "Mistério da Natividade de Maria". Com o tempo esta Igreja foi elevada à Catedral de Milão (maior de Santa Maria).
Naqueles tempos, o aniversário de nascimento de Maria ( 8 de setembro), era comemorado com grande solenidade . Uma Igreja nova e mais bonita foi então construída. O altar elevado, foi consagrado em 1418 pelo papa Martin V e a abóbada atual seria consagrada cerca de 150 anos mais tarde, por St. Charles Borromeo(1572), tendo sido dedicada oficialmente ao nascimento de Maria. Sobre a entrada principal da Catedral estão, em letras de bronze, as seguintes palavras: "Mariae Nascenti."

Uma imagem de Maria Menina, foi modelada em cera, em 1735, pela irmã Isabella Chiara Formari, em Todi, na Itália. A partir de 1884, começam a surgir notícias de milagres atribuídos à Maria Menina. Diziam que a própria imagem sofria transformações, parecia rejuvenescida miraculosamente e sua cor de um cinza maçante tinha readquirido tons rosados, como se tivesse sido feita recentemente. Foi então que fizeram uma nova roupa para à pequena imagem de cera e a colocaram em um berço novo. Transportada em procissão solene (1885) para uma nova capela, muitos peregrinos, passaram a ir até lá, pedir graças à Maria Menina. Em 1904 a imagem foi coroada solenemente. Criou-se o costume de oferecer a récem-casados, como presente de casamento, uma imagem pequena, modelada em cera de Maria Bambina. A devoção à Maria Bambina espalhou-se então, da área de Milão à toda a Itália.

Paralelamente, em 1832, era fundada em Louvère pelas Santas Bartoloméia Capitânio e Vicência Gerosa, a Congregação Feminina das Irmãs de Maria Menina, que se estabeleceu no Brasil em 1947.

Em Porto Seguro, na Bahia, existe uma antiga imagem de Nossa Senhora Menina, na Igreja da Pena, que dizem lá estar desde o século XVII.
No Brasil o principal santuário de Nossa Senhora Menina fica em Aracajú, Sergipe, que recebe além da população local, um grande número de devotos, provenientes dos estados vizinhos.

Pois é, Nossa Senhora é muito especial para nós, católicos, quer esteja representada como uma Jovem Senhora, ou como uma pequena menina, Nossa Senhora é uma só, a Mãe querida do povo brasileiro. A Mãe Cheia de Graça de nosso Fraterno Mestre Jesus.
Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, 21 de outubro de 2003.
Elisabete S.C.G.