Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Você concorda com a condenação da Igreja ao uso de preservativos?
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

Missa em Ação de Graças pelos 25 anos do Pontificado do Papa João Paulo II - Homilia: Padre Jonas Ab PDF Imprimir E-mail
Escrito por Elbson   
Image

"No ano de 1978, estávamos começando a nossa Comunidade Canção Nova, justamente por causa do documento “Evangelii Nunciandi” do Papa Paulo VI, que fala da evangelização no mundo contemporâneo, com artigo sobre a utilização dos meios de comunicação para isso.

Em 16 de outubro do mesmo ano, João Paulo II, começava o seu Pontificado. Nesta data, um Cardeal, amigo do papa, deu-lhe de presente, um anel e fez uma profecia. Disse a João Paulo II, ao entregar-lhe o presente: “Você será o Papa da passagem do Novo Milênio”.

Após o acidente que o atingiu no intestino, muitos jornais, revistas, comentários da imprensa da época, diziam que ele não chegaria até a passagem do Milênio. Mas, ele foi firme e disse: “Não fui eu quem me elegi, foi Deus quem me escolheu, por isso, vou levar o meu legado até o fim”.

Ele já visitou mais de cem países e está, literalmente, gastando suas energias, tal qual Dom Bosco se gastou, pela Igreja de Jesus Cristo. Como uma vela que se queima no altar, ele também está se consumindo e quando não há mais vela para queimar, ainda fica aquela chama acesa a brilhar sobre o altar do Senhor. Com João Paulo II, a chama que há dentro dele, lhe dá energias para continuar. Sabemos que nada irá impedi-lo de levar a Igreja adiante. Assim ele vai continuar, até quando Deus quiser.Ele foi o único que reuniu mais de dois milhões de jovens numa Jornada Mundial da Juventude".

O Pe. Jonas recordou-se de quando oito mil padres reuniram-se no Vaticano. Quem pregou para eles, foi a Madre Teresa de Calcutá.

"Depois, o Papa João Paulo II, a tomou pela mão... Ela fraquinha e ele forte. Que beleza, os dois santos: um regendo a Igreja e o outro regendo a caridade. Naquele momento, veio à minha mente, duas passagens bíblicas: A primeira, “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. Eu te darei as chaves do reino dos céus, e tudo o que desligares na terra, será desligado nos céus”. (Mt 16, 18-19).
A segunda, “Simão, filho de João, amas-me?” E perguntou outra vez e mais outra: “Simão filho de João, amas-me”? Respondeu-lhe Pedro: “Sim, Senhor, tu sabes tudo, tu sabes que te amo”. Disse-lhe Jesus: “Apascenta as minhas ovelhas”. (Jo 21, 16-17).
Vejam, nesse espaço tão curto de tempo, agora, dia 19 de outubro de 2003, ele, o Papa João Paulo II, beatificará ela, Madre Teresa de Calcutá".

O Padre Jonas expressou-se: "Esta é a Igreja edificada por Jesus. Quando Pedro morreu, ele foi substituído por outro, por Lino, por Cleto e assim, sucessivamente, até chegar em João Paulo II".

O Padre Jonas fez um grande apelo aos católicos, que por alguma decepção, acabaram distanciando-se da Igreja Católica e agora, estão com saudades da “Eucaristia”, com saudades da “Mãe”, para que eles voltem depressa, pois serão recebidos com festa. Da mesma maneira que foi recebido o filho pródigo. Não com o coração do filho mais velho, mas, com o coração do pai, que soube acolher o filho de volta. "Iremos dar-lhes roupas novas, iremos fazer uma grande festa!" Este apelo estendeu-se até aos evangélicos, para que venham para a Igreja Una, Católica e Apostólica, fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo.

"Jesus foi muito claro quando disse: “e as portas do inferno não prevalecerão sobre ela.”

O Padre Jonas terminou esta pregação da manhã, com uma linda oração pela Igreja e pelo Papa João Paulo II e no período da tarde, trouxe esta frase aos telespectadores: “João Paulo II é a agulha da bússola do mundo de hoje. Como a bússola aponta sempre para o Norte, o Papa aponta e apontará sempre para a Verdade".


Fonte: Canção Nova