Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Celibato dos Sacerdotes
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

NO ANGELUS, BENTO XVI AGRADECE DEMONSTRAÇÕES DE AFETO E SOLIDARIEDADE PDF Imprimir E-mail
Escrito por RV   

O Papa Bento XVI deixou esta manhã a residência salesiana em Les Combes, onde transcorre alguns dias de repouso, e se dirigiu a Romano Canavese, na Diocese de Ivrea, sempre no norte da Itália, para a oração mariana do Angelus.

 


Bem disposto após o acidente que lhe causou a fratura do pulso direito, o pontífice foi acolhido com festa pelos fiéis e pelas autoridades civis e religiosas da cidade, entre as quais o secretário de Estado, Cardeal Tarcisio Bertone, que é original de Romano Canavese.

Com o antebraço direito engessado, o papa cumprimentou doentes e idosos dentro da paróquia de S. Solutore. A seguir, foi até o palco montado para a ocasião, de onde ouviu a saudação do bispo de Ivrea, Dom Arrigo Miglio.

Ao tomar a palavra, o pontífice agradeceu a todas as pessoas que manifestaram carinho e solidariedade pelo acidente que sofreu: "Como vocês podem ver, devido ao meu infortúnio estou um pouco limitado na minha agilidade, mas a presença do coração é plena, e estou com vocês com grande alegria. Gostaria neste momento de dizer 'obrigado' com todo o meu coração a todos".

Bento XVI afirmou que muitas pessoas demonstraram seu afeto e rezaram por ele, reforçando, assim, a rede de oração que "nos une em todas as partes do mundo".

O papa agradeceu aos médicos e funcionários do hospital de Aosta, "que me tratam com muita diligência, competência e amizade e – vejam (levantando o braço direito) – com êxito positivo, esperemos!".

Bento XVI então recordou a origem de Romano Canavese, que desde cedo foi banhado com o sangue dos mártires, entre os quais São Solutore.

A população desta cidade, afirmou, é conhecida por seu amor e por sua dedicação ao trabalho. Atualmente, porém, muitas famílias da região vivem uma situação de dificuldades econômicas por causa da falta de trabalho, e citou sua Encíclica Caritas in Veritate, onde aborda este problema de modo mais aprofundado.

"Queridos amigos, não se desencorajem! A Providência sempre ajuda quem atua o bem e se empenha pela justiça; ajuda as pessoas que não pensam somente em si, mas também em quem está pior do que elas. E isso vocês sabem bem, porque seus avós foram obrigados a emigrar por falta de trabalho, mas depois o desenvolvimento econômico trouxe bem-estar e outros imigraram aqui da Itália e do exterior."

Os valores fundamentais da família e do respeito pela vida humana que guiaram o passado da região, acrescentou o pontífice, serão os mesmos que permitirão às gerações de hoje construir com esperança o próprio futuro, dando vida a uma sociedade realmente solidária e fraterna, onde todos os âmbitos sejam permeados pelo espírito evangélico.

Ao se dirigir aos jovens, Bento XVI afirmou que é preciso avaliar quais exemplos e modelos são propostos a eles, se são capazes de encorajá-los a seguir as vias do Evangelho e da liberdade autêntica. "A juventude é repleta de recursos, mas deve ser ajudada a vencer a tentação de vias fáceis e ilusórias, para encontrar a estrada da Vida verdadeira e plena."

Por fim, o papa falou das inúmeras vocações que Romano Canavese ofereceu à Igreja, em especial à Família Salesiana; e citou como exemplo a vocação do Cardeal Bertone, que foi batizado naquela igreja.

"Seja este mais um encorajamento para esta comunidade diocesana, para que vocês se empenhem sempre mais no campo da educação e do acompanhamento vocacional" – concluiu o pontífice. (BF)