Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Você concorda com a condenação da Igreja ao uso de preservativos?
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

O Sacramento da Confirmação PDF Imprimir E-mail

I - Conceito e dimensões:

1. O sacramento da Confirmação que imprime caráter e pelo qual os batizados, continuando o caminho da iniciação cristã são enriquecidos com o dom do Espírito Santo e vinculados mais perfeitamente os obriga a serem testemunhas de Cristo pela palavra e ação e a difundirem e defenderem a fé. (Cân. 879)

2. Imprimindo na alma do cristão um sinal espiritual indelével, a confirmação só poderá ser recebida uma vez.

3. Pela força que o cristão recebe do Espírito Santo ao ser crismado, tornando-se sinal e luz é chamado a compartilhar das solicitudes pastorais da Igreja local, na fidelidade ao mesmo Espírito do Senhor.

II - Celebração:

1. É conveniente que o Sacramento da Confirmação seja celebrado na Igreja e dentro da Missa; por causa justa e razoável, pode ser celebrado fora da Missa e em qualquer lugar digno. (Cân. 881)

2. O crisma utilizado no Sacramento da Confirmação deve ser consagrado pelo Bispo, mesmo que por virtude de concessão especial, o Sacramento seja ministrado pelo presbítero.

3. Tudo que se refere à celebração deve ser preparado com o maior zelo litúrgico.

4. Não sejam esquecidos: sal, água, sabonete e crachás com o nome bem legível do crismando.

5. Crismandos e padrinhos devem ser orientados quanto ao uso de vestimentas adequadas.

III - Ministro da Confirmação:

1. Como sucessor dos Apóstolos e aquele que preside aos diversos carismas dos membros de sua comunidade, o Bispo é o ministro ordinário da Confirmação. (Lumen Gentium 26; Rito da Confirmação, 7)

2. O presbítero que, em virtude do ofício ou mandado do Bispo Diocesano, batiza a quem já saiu da infância ou admite na plena comunhão da Igreja Católica já batizado. (Cân. 883, § 2)

3. O pároco ou qualquer presbítero, quando a pessoa se acha em perigo de morte.

IV - Quem pode receber a Confirmação:

1. Todo batizado que ainda não esteja confirmado e somente ele. (Cân. 889, § 1)

2. Exceto em perigo de morte, para alguém receber licitamente a Confirmação, se requer caso tenha uso da razão, que esteja convenientemente instruído, devidamente disposto e que possa renovar as promessas do Batismo. (Cân. 889, § 2)

3. Quem tenha no mínimo quinze anos completos de idade na época da inscrição para o curso de preparação. (Norma da Arquidiocese de Niterói)

4. Quem tenha freqüentado o curso de preparação; mínimo de seis meses e máximo de um ano, sendo tolerados, apenas 10% de faltas e com justificativas. (Norma da Arquidiocese de Niterói)

5. O crismando que tenha participado das celebrações Eucarísticas aos domingos e dias de preceito.

6. Deficientes físicos ou mentais, devendo usar-se da máxima compreensão e caridade e facilitando-lhes, o mais possíveis, a celebração do Sacramento, segundo as suas capacidades e as normas eclesiásticas (cf. C. T.41).

V - Padrinhos:

1. Enquanto possível, assista ao confirmando um padrinho, a quem cabe cuidar que o confirmado se comporte como verdadeira testemunha de Cristo e cumpra com fidelidade as obrigações inerentes a este sacramento. (Cân. 892).

2. Seja escolhido pelo próprio crismando. (Cân. 874)

3. É conveniente que se assuma como padrinho o mesmo que assumiu esse encargo no Batismo. (Cân. 893, § 2)

4. Tenha dezesseis anos completos. (Cân. 874, § 2)

5. Seja católico confirmado, já tenha recebido o Santíssimo Sacramento da Eucaristia e tenha vida de acordo com a fé e o encargo que vai assumir. (Cân. 874, § 3)

6. Não tenha sofrido nenhuma pena canônica legitimamente declarada. (Cân. 874, § 4)

7. Não seja pai ou mãe do confirmando (cf. Cân. 874, § 5)

8. Seja admitido, apenas, um padrinho ou madrinha para cada confirmado.

9. Não é exigido que padrinho ou madrinha seja do mesmo sexo do confirmando.

10. Não pode ser padrinho ou madrinha do confirmando, mas, apenas, testemunha, junto com o padrinho católico ou madrinha católica, quem é batizado e pertence a uma comunidade eclesial não católica. (Cân. 874, § 2)

VI - Registro da Confirmação:

1. No livro de Crisma da paróquia, o pároco deve anotar os nomes dos confirmados, pais, padrinhos, do ministro do sacramento, o lugar e o dia da Confirmação.

VII - Preparação:

1. Deve haver uma preparação que conscientize o crismando da responsabilidade que está assumindo, versando a mesma sobre um conteúdo bíblico-doutrinário-litúrgico.

2. Quanto ao método a ser utilizado sugerimos o VER-JULGAR-AGIR, assumido pela Igreja Latino-Americana, em Medelin e Puebla reassumido por Santo Domingo, quando foram acrescentados o REVER e o CELEBRAR.

3. Não devem ser esquecidas técnicas dinâmicas e recursos audiovisuais, que dinamizem e facilitem o processo ensino-aprendizagem, motivando os confirmados a uma vivência verdadeiramente cristã.

4. Ao longo da preparação deve haver encontros catequéticos para pais e padrinhos.

5. A responsabilidade desta preparação cabe à equipe de pastoral da Confirmação da paróquia, sob a supervisão do pároco.

6. Os membros da equipe devem estar atentos à importância dos seguintes quesitos:

·testemunhos de fé e vivência cristã;

·acolhida e bom relacionamento com a comunidade;

·elaboração do plano dos encontros;

·acompanhamento e avaliação quanto ao crescimento dos confirmandos sob os aspectos espiritual e humano.

VIII - Comunhão na Igreja:

Muitas vezes, falaremos aos crismandos sobre a unidade em nossa paróquia. Sendo assim, além do pároco, os responsáveis pela equipe de confirmação devem dar exemplo de estar unida ao Vigário Episcopal e ao Arcebispo, seguindo as orientações da Arquidiocese, procurando valorizar os subsídios por ela preparados, comparecendo as reuniões vicariais e arquidiocesanas, quando convocados. É só vivendo assim que podemos convidar e nos alegrar pela presença do Bispo quando vem para administrar o sacramento da Confirmação. (Arquidiocese de Niterói)

Por: Lourdinha Salles e Passos - Paróquia São Francisco Xavier – Niterói RJ

JMJ