Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Celibato dos Sacerdotes
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

OS "SANTOS BEBÊS" PDF Imprimir E-mail
Escrito por Bete Garcia   
"Deus nos chama para que sejamos santos, alguns dos nossos familiares já o são."
E.S.

Deus, em sua infinita bondade, envolto no mais absoluto mistério, privilegia determinadas famílias, com a concepção no seio das mesmas, de bebês que não atingirão a idade adulta, que retornarão após uma breve estada na Terra, à Casa Eterna do Pai.

Essas mães e suas famílias, são honradas pela convivência, com esses que eu vou chamar aqui de "santos bebês".
Santos *, porque por não terem cometido pecados em sua curta existência terrena, a deixam em estado já de santidade.

Quero aqui recordar, a essas mães escolhidas por Deus para abrigar um de Seus filhos, que elas continuam sendo as únicas mães terrenas desses bebês ( Nossa Senhora é a Mãe Divina de todos nós ) e que a maternidade pode e deve continuar a ser exercida, só que agora sobre outra forma.

E que forma é esta? É possível estar-se com os filhos que já partiram, atravéz de pensamentos e orações. Rezem sempre por seus "santos bebês" que já estão ao lado de Deus, conversem em pensamento com eles, confortem-se ao lembrar que eles sim, já estão vivendo a Verdadeira Vida em plenitude, que é a Eterna.

Dividam com eles suas alegrias, suas dúvidas, os pequenos e os grandes momentos, as conquistas do dia-a-dia. Digam de sua saudade, peçam-lhes que lhes aguardem para um novo abraço, no futuro.

Se você é mãe, pai ou familiar de um "santo bebê", lembre que ele continua pertencendo à sua família, mesmo que não mais esteja aqui na Terra. Ele é seu filho(a), parente, ontem, hoje e sempre. Procurem pensar nele como se pensa em um filho que está em viagem, longe de seus olhos, mas ainda assim seu filho.

Amem-no como se deve amar a um filho presente e sobretudo, sempre, mas sempre mesmo, agradeçam a Deus, pelo imenso privilégio que foi ter convivido com um "santo bebê", aqui na Terra.



Dedicado ao Menino Jesus, a Nossa Senhora Menina ( Maria Bambina) e a todos os "santos bebês", dádivas de Deus.



* O batismo tira o pecado e nos faz filhos (adotivos) de Deus.

Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, 29/01/2004