Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Sacerdócio Feminino
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

PENTECOSTES PDF Imprimir E-mail

O Livro do Levítico prescreve: Depois, todos vós contareis sete semanas completas, a partir do dia seguinte ao da festa, do dia em que tiverdes oferecido o omer balanceado. Contareis até ao dia seguinte da sétima semana, isto é, cinquenta dias, e oferecereis ao Senhor uma nova oblação. (Lev.23;15-16).

No hebreu esta "Festa das Semanas" é conhecida como Shavuot (literalmente "semanas").

Pentecostes é uma palavra que vem do grego e significa quinquagésima ou espaço de 50 dias, e já foi usada :

* Na cegueira e resignação de Tobias :

- Ora, pela festa do Pentecostes, que é a festa das Semanas, tendo-me sido preparado um almoço, reclinei-me para comer. (Tob.2;1).

* Na vitória de Judas sobre os povos vizinhos :

- Em seguida entraram em Jerusalém, porque a Festa das Semanas se aproximava. Passada a Festa de Pentecostes, avançou contra Górgias, chefe militar da Idumeia. (2 Mac. 12;31-32).

A Festa das Semanas ou o Pentecostes, foi originariamente um festival agrícola durante o qual eram oferecidos como sacrifício ao Senhor, em ação de graças pelas boas colheitas, os primeiros frutos e cereais da terra.

O Livro do Êxodo especifica a festa da Páscoa, a festa do Pentecostes, a festa dos Tabernáculos e a festa das três peregrinações :

- Celebrarás três vezes por ano festas em Minha honra.

* Primeiramente comerás a festa dos Ázimos. Durante sete dias, como te ordenei, comerás pães sem fermento, no mês de Abib, visto teres saído então do Egipto; e ninguém se apresentará diante de Mim com as mãos vazias. (Êx.23;14-15).

* Comemorarás, a seguir, a festa da colheita, festa das primícias do teu trabalho, do que semeaste nos campos; e a festa do Outono, ao declinar do ano, quando recolheres dos campos todos os seus frutos.(Êx.23;16).

* Três vezes por ano, todos os teus varões apresentar-se-ão diante do Senhor. (Êx.23;17).(cf.Êx.34;18-24; Deut. 16;16; 2 Par.8;13).

A data do Pentecostes era tradicionalmente calculada como 50 dias a contar do primeiro dia da observância da Páscoa.

Em adição ao significado de festival agrícola, a festa dos judeus Shavuot comemora também a revelação da Lei (Torah) a Moisés no monte Sinai, promulgada sete semanas depois da saída do Egipto.

Embora esta associação das duas festas não conste do Antigo Testamento, todavia ela é mencionada na literatura rabínica.

É referida como "o tempo de apresentar o Torah", o aniversário da revelação do Sinai.

A descrição do Êxodo a respeito da teofania do Sinai (Êx. 19;1 até 20;26) é a leitura do Torah para o primeiro dia da festa, e o Édito de Ciro é a visão teofânica de Esdras.(Esd. l ; 2).

Para os Cristãos o Pentecostes adquire uma nova dimensão e um novo significado, segundo os Atos dos Apóstolos (At.2;1-41), em que a celebração da festa é a ocasião para o Espírito Santo descer sobre os Apóstolos reunidos em oração, na forma de "línguas de fogo", distribuídas a cada um deles :

- Viram, então, aparecer umas línguas à maneira de fogo, que se iam dividindo, e poisou uma sobre cada um deles. (At.2;3).

Diz on Catecismo da Igreja Católica :

731. - No dia de Pentecostes (no termo das sete semanas pascais), a Páscoa de Cristo completou-se com a infusão do Espírito Santo que Se manifestou, Se deu e Se comunicou como pessoa divina : da sua plenitude, Cristo Senhor derrama em profusão o Espírito.

O fogo está associado com a presença de Deus na teofania do Sinai :

- Todo o monte Sinai fumegava, porque o Senhor havia descido sobre ele no meio de chamas. O fumo que se elevava era como o de um forno e todo o monte estremecia violentamente.(Êx.l9;18).

O discurso de Pedro no dia de Pentecostes (At. 2;14-36) é uma explicação para os discípulos da manifestação escatológica da visão do profeta Joel :

- Depois disto acontecerá que derramarei o Meu Espírito sobre toda a carne : os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão; os vossos anciãos terão sonhos, e os vossos jovens terão visões. Naqueles dias derramarei também o Meu Espírito sobre os escravos e as escravas. Farei aparecer prodígios no céu e na terra, sangue, fogo e turbilhões de fumo...(At.2;17-19).

A primitiva Igreja celebrava o Pentecostes, embora em continuação do festival judeu até ao fim do século II, e a ele se refere S. Paulo :

- Ficarei, no entanto em Éfeso, até ao Pentecostes... (1 Cor. 16;8).

Nos fins do século IV a festa da Ascensão era celebrada em algumas partes da Igreja, 40 dias depois da Páscoa.

Originariamente, o mistério do fim da presença de Jesus vivo entre os seus discípulos, era observado como fazendo parte da descida do Espírito Santo no 50º dia, ou Pentecostes.

E foi a partir daqui que se deixou de celebrar o festival judeu na Comunidade Cristã..

Os dias da semana entre a Ascensão e o Pentecostes era o período de preparação para a vinda do Espírito Santo a que se chama a novena do Pentecostes :

- E todos unidos pelo mesmo sentimento, entregavam-se assiduamente à oração... (At. 1;14).

Diz o Catecismo da Igreja Catóolica.

2623. - No dia de Pentecostes, o Espírito da promessa foi derramado sobre os discípulos, "reunidos num mesmo lugar" (At.2;1), enquanto O esperavam "todos numa só alma", entregues "assiduamente à oração" (At.1;14). O Espírito que ensina a Igreja e lhe recorda tudo quanto Jesus disse vai também formá-la para a vida de oração.

Depois do Pentecostes, com a força do Espírito Santo, os Apóstolos começaram desassombradamente a pregar a doutrina de Jesus, isto é, nasceu a Igreja.

Diz o Catecismo da Igreja Católica :

767. - "Consumada a obra que o Pai confiou ao Filho para cumprir na Terra, foi enviado o Espírito no dia de Pentecostes, para que santificasse continuamente a Igreja (LG 4). Foi então que "a Igreja foi publicamente manifestada diante duma grande multidão".

No primeiro dia, todos os estrangeiros entendiam a pregação na sua própria língua e logo depois baptizaram-se cerca de 3000.

No Calendário Litúrgico da Igreja, o Pentecostes é celebrado 50 dias depois da Páscoa, e é esta solenidade que encerra o tempo pascal.

Diz o Catecismo da Igreja Católica :

1076. - No dia de Pentecostes, pela infusão do Espírito Santo, a Igreja manifesta-se ao mundo. O dom do Espírito inaugura um tempo novo na "dispensação do mistério"; o tempo da Igreja, durante o qual Cristo manifesta, torna presente e comunica a sua obra de salvação pela Liturgia da sua Igreja, Cristo vive e age, agora na sua Igreja e com ela, de modo novo, próprio deste tempo novo...