Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Celibato dos Sacerdotes
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

Pobreza evangélica PDF Imprimir E-mail

E Jesus diz: "Felizes..."

Eu fui seminarista e nesta época, fiz um ano da Faculdade de Ciências Religiosas na PUC-PR (metade do curso). Um dia meu professor de teologia moral entrou em um outro assunto que ele dominava muito bem: as Bem-Aventuranças. Assim, o Pe. Artigas (nascido na Espanha) nos deu algumas belas aulas sobre o assunto que vou discorrer neste artigo.

Ele trabalhou em cima do texto de Mateus 5,3-12. Nesse texto, encontramos 8 bem-aventuranças. Esclareçamos primeiro que bem-aventurado = feliz. Dessa forma, o código da Nova Aliança é: "Como vocês serão felizes se ...", ou seja, Jesus nos aponta caminhos para a felicidade. A 1ª parte das bem-aventuranças mostra ou uma opção, ou um estado, ou uma ação a ser feita; já a 2ª parte, em qualquer um dos três casos, é sempre uma promessa. Ainda, sobre a estrutura a 1ª delas é uma opção; a 2ª, a 3ª e a 4ª são "sofrimentos" que irão desaparecer; a 5ª, a 6ª e a 7ª são ações, atitudes a serem tomadas; e a última conclama a perseverança.Vamos a 1ª, que pode ser entendida como: "Felizes os que escolhem ser pobres." Pobre é aquele que, mesmo que pudesse, não se interessaria em ser rico: basta o suficiente. Em hebraico, pobre de espírito nunca poderia ser entendido como um rico desprendido.

Meu professor frisou que a ambição é a raiz da injustiça, escolher ser pobre é abrir mão da ambição, é lutar contra a injustiça.

Ainda, segundo Mateus o fato de escolher a pobreza anula os efeitos negativos: a carência e a dependência dos outros. A pessoa que é pobre no espírito não se sente carente, nem dependente, sente-se feliz. Deus lhe garante a felicidade.

Ressalte-se que o Evangelho é qualquer coisa, menos resignação. Quem escolhe ser pobre contenta-se com o que é suficiente para si e partilha, daquilo que consegue, o que ultrapassa o necessário para viver dignamente.
Não nos pede Jesus para sermos miseráveis, a finalidade da 1ª bem-aventurança é que ninguém seja miserável. Isto ocorrerá quando todos dividirem aquilo que esta além do necessário para uma vida digna para si.
 
Eu poderia continuar discorrendo sobre cada uma das Bem-Aventuranças e pretendo fazê-lo, peço que os manos aguardem e logo que possível colocarei na página, especialmente se houver interesse por parte de meus irmãos cursilhistas. Vale aqui agradecer a ajuda da Angela (19º), da Vogalia de Escola, e da Alessandra (18º). Da minha parte, um abraço e SHALOM a todos os manos que tiverem a boa vontade de ler este artigo e conhecer um pouquinho mais sobre a Bíblia, a linda carta de Deus para os homens. Ainda, falava o Pe. Artigas que, de certa forma, as Bem-Aventuranças são os mandamentos do Novo Testamento.

E não se esqueçam: ser pobre por opção dentro de uma comunidade cristã, é a idéia do Cristo, onde um ajuda o outro, de todas as formas, inclusive materialmente.