Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Pessoas divorciadas devem ter acesso à Eucaristia?
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

Porta-voz do Vaticano comenta visita de Barack Obama ao Papa PDF Imprimir E-mail
Escrito por Canção Nova News   

Um  comunicado oficial divulgado pela Sala de Imprensa da Santa Sé  informou, que durante o encontro entre o Papa Bento XVI e o presidente dos EUA Barack Obama nesta sexta, 10, foram abordadas questões de grande importância para as nações como: a defesa e a promoção da vida, o direito à objeção de consciência, a imigração, à política internacional, especialmente à luz dos resultados do recém-concluído G8, as  perspectivas de paz no Oriente Médio, e de outras problemáticas regionais.


Enfim, o Papa e o presidente dos EUA trocaram idéias sobre assuntos da atualidade, como o diálogo entre culturas e religiões, a crise econômica e financeira em nível global e suas implicações éticas, a segurança alimentar, a ajuda ao desenvolvimento, principalmente à África e à América Latina, e o problema do narcotráfico.

O porta-voz do Vaticano, Pe. Federico Lombardi, assegurou que o presidente dos EUA confirmou, na sua primeira visita ao Vaticano, "que tem a intenção, com o compromisso do governo, de reduzir o maior número possível de abortos".

Após o encontro entre Bento XVI e Barack Obama, o diretor da sala de imprensa da Santa Sé indicou que, além de uma cópia da encíclica Caritas in veritate, o presidente norte-americano recebeu como presente uma edição da instrução da Congregação para a Doutrina da Fé sobre algumas questões de bioética, Dignitas Personae (assinada no dia 20 de Junho de 2008), na qual se reitera a oposição da Igreja ao aborto e às pesquisas com células estaminais embrionárias.

O Pe. Lombardi explicou aos microfones da Rádio Vaticano que o gesto do Papa é "muito significativo".

"Nos Estados Unidos de hoje, existe um grande debate sobre os valores fundamentais da defesa da vida, e nisso a perspectiva da Igreja e a política do presidente Obama mostram diferenças, às vezes bastantes significativas", admitiu.

Segundo o porta-voz do Vaticano, "Bento XVI fez propostas claras e leais ao presidente Obama, que as acolheu com respeito. Agora vamos ver e avaliar se serão ou não atendidas".

Em relação ao compromisso de reduzir o número de abortos, o Pe. Lombardi considerou que "vista a realidade da gravidade do aborto, é sem dúvida um empenho positivo, que ele quis reiterar ao Santo Padre, que lhe falou das preocupações da Igreja sobre a vida humana".

"Existe a possibilidade e a capacidade de iniciar um diálogo responsável sobre os grandes problemas da humanidade de hoje e de amanhã. O Presidente Obama demonstrou que pode oferecer criatividade e personalidade capazes de suscitar esperanças e atrair consensos para buscar novas soluções aos grandes problemas que estão diante de nós", concluiu.